Perder-te não estava nos meus planos - 28ªParte

Passaram-se vários dias desde então. Era Verão e o que nós queríamos era desfrutar o mais possível da companhia um do outro, e como a minha mãe conhece uma senhora que tem uma casa pertinho da praia, falou com ela e esta gentilmente disponibilizou-se a oferecer-nos para passarmos lá uns diazitos. Aceitámos na hora, era mesmo o que nos estava a fazer falta. Ir para longe de tudo, dos pensamentos nostálgicos que já nos rondavam. Enfim, ficarmos só os dois, sozinhos. Passámos os dias na praia, desde manhãzinha até ao anoitecer, só saíamos de lá nas horas de mais calor, então iamos para casa e acabávamos por adormecer. Sim, porque não fazer nada, também nos cansava.
E foi mesmo nessas horas de descanço que o Duarte recebeu um telefonema, não conheceu o número mas atendeu na mesma.
'Estou? Quem é? (..) Ah perdón, no estava à esperando. Sí diga.' Falou com um sotaque um bocado estranho, o chamado portenhol e claro, comecei logo a rir só de ver o nervosismo e a atrapalhação dele. Calculei logo que fosse de Barcelona, mas esperei que o telefonema acabasse para confirmar.
'Então? Era de Barcelona, certo?'
'Certo, era da faculdade.'
'Wow. E então, há novidades?'
'Bem..eles querem que eu vá lá antes das aulas começarem para tratar de tudo.'
'Isso é optimo amor! Aproveitas e conheces assim quando lá chegares já estás mais ambientado.'
'Pois.'
'Pois? Não estás contente?'
'Estar até estou, mas não estava a contar ter que ir lá já, apanharam-me um bocado de surpresa.'
'Então, mas é normal, vais para um faculdade fora do teu país, é normal procederem assim.'
'Não me lembres disso..'
'Oh vá lá, não vais ficar tristinho, já sabias que mais cedo ou mais tarde tinha de ser. Quando é que eles querem que lá vás?'
'No inicio da próxima semana.'
'Pronto então vamos arranjar tudo, voltamos amanhã para casa, para ires tratar do que é preciso.'
'Não, não é preciso, basta ir um dia antes para casa, é suficiente.'
'De certeza?'
'Sim, não te preocupes.'
'Então vá, vamos prá praia.'
E pronto assim foi, conforme o combinado, voltámos para casa um dia antes do Duarte ir a Barcelona. No caminho que fizemos para regressar aproveitei para lhe dizer que o portenhol dele é fantástico, e tentei que ele lá encarasse a ida a Barcelona de uma forma mais positiva.
'Olha estive aqui a pensar numa coisa.'
'Diz Duarte.'
'Queres ir comigo a Barcelona?'
'Eu?'
'Sim, faz todo o sentido ires. Gostava de te ter lá comigo nesta fase.'
'Oh amor, fico tão feliz por saber isso. E se é assim que queres, eu vou contigo, claro.'
'Obrigado princesa, obrigado por todo o teu apoio.'
'Vá vá, vamos masé parar, se não não tarda muito estou a chorar. Vamos fazer as malas' Disse já com os olhos turvos.

Continua..

8 comentários:

Sara'C disse...

Está lindo, amei, como sempre. :3
E adorei o novo design do blog, tmb está lindo

Isabelinha Silva disse...

Obrigada querida (:
Ainda só li este episódio da tua história, mas agradou-me e em breve tentarei arranjar um espacinho para a ler toda (:
Também sigo (:

Isabelinha Silva disse...

Obrigada querida (:
Ainda só li este episódio da tua história, mas agradou-me e em breve tentarei arranjar um espacinho para a ler toda (:
Também sigo (:

ritabrito . disse...

eu também te sigo *-*

Francisca. disse...

é uma história sem linda, sem qualquer dúvida! Tens imenso geito, nunca duvides nem desistas! continua sempre.
um beijinho, Francisca.

joanamoreira disse...

já li a tua história e está lindaaaa.
amei completamente.
espero pela próxima parte. (:

joanamoreira disse...

já li a tua história e está lindaaaa.
amei completamente.
espero pela próxima parte. (:

addy disse...

adorooo completamente *_*