Perder-te não estava nos meus planos - 2ª parte

Decidi ir procurá-lo, pedir desculpas e tentar recuperar o tempo perdido. Enquanto me dirigia a ele, passou pela frentes dos meus olhos todos os momentos maravilhosos que passámos, imaginei-o abraçado a mim e a segredar-me ao ouvido, como tantas vezes fez, mas a distância que naquele momento estava a separar o meu corpo do dele, era apesar de curta, longa e dificil de atravessar, por isso inevitávelmente os momentos menos bons tambem os revi; o último beijo, a última palavra de consolo.
Cheguei perto dele. Estava em pânico. Não sabia o que dizer, aliás sabia, e muito bem, mas estava com receio que na altura as palavras certas não saíssem. Peguei-lhe na mão, e por longos segundos reciei que me impedisse de o fazer, pensei até que um gesto tão simples já tivesse estragado tudo.Olhei para as nossas mãos, e apeteceu-me chorar. O tocar da mão dele na minha devolveu-me uma calma, um sentimento de segurança que já não sentia à vários meses.Tinha chegado o momento fulcral, tinha de falar já, se não os nervos devoravam-me.
'Ouve-me por favor, peço-te por tudo.' disse-lhe com a voz um bocado trémula dos nervos.
Esperava ouvir o silêncio da parte dele para puder continuar mas..
'Não, ouve-me tu.' foi o que ouvi e aí ia-me caíndo tudo, o que é que ele ia dizer? Será que não me queria ouvir? Nada do que eu fosse dizer ia mudar algo? Ai, isto não estava nos meu planos. Deve-me ter passado o arco-íris pela cara, eu sentia-me a corar.Fechei os olhos e ouvi o que ele queria dizer.
 (Continua...)

4 comentários:

marianabela disse...

*.* eu cá, estou a gostar!

miibraga disse...

adorei :)

Sara'C disse...

Está lindo!
Agora estou ansiosa pela continuação (:

miibraga disse...

sim querida :)