Perder-te não estava nos meus planos - 1ªParte

Tomei uma decisão. À alturas que penso que foi a mais acertada para os dois, mas noutras penso em como é que fui capaz de perdê-lo por uma razão tão absurda.
Podia estar aqui a contar a historia toda, mas não vale a pena, e diga-se passagem, eu também não quero contar. Prefiro guardar tudo para mim e olhar para trás uma dia e saber que só eu e ele sabemos de tudo.  Não estava a espera de nada do que aconteceu. Mas sim o que aconteceu já não se pode mudar,é pena. Teria feito diversas coisas de maneira diferente. Não me teria entregue de tal forma como o fiz, mas paciência. Na altura foi o melhor, achava eu. É para o presente que se olha, que esse ainda vamos a tempo de mudar, o futuro ainda não me interessa,e sim talvez esteja a pensar mal, mas é o mais sensato, pelo menos por agora.
O que mudei em nele? Não sei, tudo o que fiz não foi para mudar alguma coisa. Mas agora, o que mudou ele em mim? Digo com toda a sinceridade, mudou Tudo,e ele sabe. Mudou a minha forma de ver o mundo, de encarar as pessoas com um sorriso verdadeiro na cara, de dar importância às coisas mais insignificantes, de relembrar um abraço, um beijo, uma flor apanhada no meio do caminho quase já sem pétalas. São coisas tão simples que eu antes de o conhecer podia perfeitamente dar valor, mas faltavas ele, faltava ele para me ensinar o que é a Vida com simples pormenores. Mas, como todas as histórias têm um mas, a nossa também teve. Foi terrivel, desconstruir sonhos e ilusões que ambos tinhamos criado quando tudo estava perfeitamente bem. Mas, mas e agora que nada estava bem? O que fariamos um sem um outro, as promessas que fizemos que ia ser para sempre? O que foi que nos destruiu? Gostar-mos de mais um do outro, é a única hipótese que encontro. Estavamos tão agarrados que deixámos de viver o real, mudámo-nos, sem que nos apercebessemos para um mundo imaginário, onde lá tudo é que era perfeito. Iamos sempre juntos a onde quer que fosse, deixámos de respirar sozinhos, eu deixei de ter tempo para mim, e o mesmo aconteceu com ele. Éramos só nós. Nem nos apercebemos que esse tempo era importante. Talvez ele não se lembre de uma das muitas tardes que passámos em casa dele. Eu lembro-me como se fosse hoje. Ele estava a dormir, mas ia falando no sonho, e eu estava lá, estive sempre a ouvi-lo, proferiu coisas que me poderiam ter magoado,só que eu sabia que eram verdade, mas depois acabou com um 'eu amo-a' e eu acabei por esquecer o que tinha tido antes, não é que fosse mau, mas nada tão bom de se ouvir como a última palavra. Passei a mão pelo rosto dele, e caiu-me uma lágrima. Uma lágrima de felicidade, por ele estar ali ao pé de mim e tudo ser tão real. Acordou e beijou-me como nunca. Teria lido os meus pensamentos? É que na altura passou-me pelos pensamentos que ia acordar e dizer-me que a nossa história acabava ali, em que só beijo desvaneceu essa ideia idiota.
É,só que a história agora acabou mesmo. Agora sim quando estou sozinha sinto-me fraca e sem forças para lutar, e olhar para ele e não lhe tocar sequer faz-me ficar com o coração do tamanho de uma ervilha. Vejo que também ele está mal, mas o orgulho está a tomar conta de nós. Porra, mas porquê? Se o nosso amor era verdadeiro. Se soubesses a vontade que tenho de ir a correr para os teus braços, de te fazer festinhas no cabelo, de ir quase a voar para casa, sim porque eu sentia-me nas nuvens. Abdico do que for preciso por ti, agora percebi que posso deixar de ter tempo para mim. Dantes não o tinha e era feliz, agora tenho-o e vivo com um sentimento de culpa todos os dias.
Já tivemos o tempo suficiente sozinhos, um sem o outro, aquilo que tanto queriamos e chegou para perceber que não estamos bem. Estou a ser egoísta ao ponto de achar que ele é que tem de vir falar comigo. Se eu gosto tanto de dele como te digo, está na altura de provar.
É, é isso.
Quero continuar a história daqui para a frente, mas só é possivel contigo ao meu lado. Só peço é que não fujas de mim, e perdoes este tempo em que não estivemos juntos. Dá uma segunda oportunidade a ti, que eu darei as que forem precisas para ter-te de novo aqui.
Se não resultar, então aí, o fim para sempre, talvez seja o melhor.

1 comentário:

Sara'C disse...

Gostei imenso.
Espero que tudo corra bem, força (: