Perder-te não estava nos meus planos - 29ªParte

[Barcelona,acabados de sair da Universidade]
'Oh meu Deus Duarte, tu vais adorar isto! Tenho a certeza.'
'É, realmente pareceu-me muito fixe.'
'Muito fixe é pouco, assim até dá gosto estudar.'
'Isto agora no inicio é muito giro, mas depois..'
'Vais-te sair bem, és um crânio.'
'Pois mas e se deixasse-mos de falar de estudos? Já está tudo tratado, podiamos ir conhecer a cidade.'
'Vamos vamos, mas olha aonde é que tu vais ficar a morar?'
'Ah é verdade, tenho aqui o papel com a morada. Vamos lá ver como é?'
'Siga.'
Apanhámos um autocarro que nos levou até à residência. Falámos com a senhora da recepção que nos informou que a residência era uma espécie de república, ou seja cada estudante tem um quarto, e depois têm as aréas comuns a todos. Fomos espreitar. Ainda não estava habitada, porque era período de férias mas gentilmente a senhora deixou-nos ir ver a residência por dentro.
'A senhora foi simpática, será que ela nos deixa ficar aqui esta noite?'
'Ai não sei Duarte, isto ainda não está em funcionamento.'
'Pois secalhar não. Mas vou lá perguntar.'
Dirigiu-se então à recepção e começou a falar com o seu portenhol. Era de morrer a rir só de ver a atrapalhação dele a falar, e a cada palavra que dizia fazer o gesto correspondente.
'Perdón?'
'Sí?'
'Es possible que eu e mi irmã,.. possamos dormir aqui esta noche?'
'Perdón?'
'Eu e ela, dormir aqui, hoy.'
'Ah creo que no es posible porque las habitaciones no están todavía en funcionamiento.' [Penso que não é possível porque os quartos não estão ainda a funcionar.]
'No hay problema, nós deixamos tudo como estava.'
'Dijiste que era tu hermana y tú, cierto?' [Disseste que era a tua irmã e tu,certo?]
'Hermana? (Dei-lhe uma cotovelada para que ele confirmasse) Ah mí hermana, sí sí!'
'Por lo tanto se necesitan dos cuartos!' [Então são necessários dois quartos!]
'Dois quartos? No, no es necesario. Sólo un.'
'Un?' [Um?]
'Sí, nós damo-nos muy bien.'
'Ah estoy compriendendo. Voy a hacer una excepción pero tiene que dejar todo en orden.' [Ah compreendo. Vou abrir uma excepção, mas têm de deixar tudo em ordem.]
'Claro, muchas muchas gracias!'
'Habitacione número 21.' [Quarto número 21.]
'Obrigadãoo, perdón gracias.' Pega na chave, deixa uma nota de 20€, pega-me na mão e corre comigo para o quarto.
Chegados 'à habitacione' cada um de nós poisou a mala que trazia às costas e sentamos nos cama. Ficamos a observar as quatro paredes do quarto, a cama, o armário, a secretária e.. e mais nada porque não havia mais nada para ser visto.
'Com que então, tua irmã, hein?'
'Diz lá que não gostavas.'
'Xiça não, não me desejes assim tanto mal.'
'Ah-ah estamos com tanta graça!'
'Olha e se fossemos dar uma voltinha por Barcelona?'
'Bora lá.'
'Para eu não me perder das-me a mão está bem, mano?'
'Achas que ia deixar andar por ai sozinha uma menina tão pequenina?'
'Mau, eu dou-te a pequenina.'


(...)

4 comentários:

Francisca. disse...

está realmente fantástico!
estou ansiosa que venha outra parte!

Sara'C disse...

Está lindo, como smp :b

Sara Cardoso . disse...

amo , completamente . *-*

Sara Cardoso . disse...

não tens que agradecer . *-*