Expliquem-me por favor

Ninguém me vai entender, mas cá vai.

Já não há razões para ter orgulho em Portugal, é certo e sabido o porquê.
Mas eu ainda tenho, e não, não é pela selecção.
Tenho orgulho em ser portuguesa, por existir o grande Rui Veloso, o senhor João Pedro Pais, a excelente Aurea, o lendário António Variações, a belissima Daniela Ruah, a extraordinária Eunice Muñoz, o Mestre Ruy de Carvalho, o incrível Fernando Pessoa e o forte José Saramago.
Depois disto como é se pode ter orgulho em Portugal através de futebol? Como é que é nesta altura há tantos orgulhosos de Portugal quando o resto do ano todo dizem que Portugal é uma merda? Porque é que se dá tanta importância ao futebol? É só isto que não percebo. Podem dizer-me que é pelo Cristiano Ronaldo, epá tudo bem, mas o Ronaldo não é a selecção.
E mais, gostava de saber porque é que não há dinheiro para a manutenção de ambulâncias, carros de bombeiros novos e obras para esquadras da policia mas já há para os luxos dos jogadores.

Estou assim tão errada?

5 comentários:

Lєtıs ☯ disse...

Concordo contigo, penso da mesma forma. Quanto ao dinheiro que referes não sei até que ponto se pode fazer essa "comparação" pois não sei que tipo de gastos o estado sustenta a nível futebolístico. Mas pronto, vivemos num mundo em que as aparências importam bastante e em que o futebol reina, e todos aproveitam para juntar os dois de maneira a que se uma seleção é bem sucedida, existe um "respeito" diferente pelo país que ela representa.

Fique mais um segundo... disse...

Oi, Raqs, boa noite!
Bem, sou brasileiro. Poucos mais que eu "sofrem" por ver esse tal "orgulho" de uma nação se referir a um esporte, quando esportes há centenas. Orgulharia mais uma nadadora que não tem patrocínio, um maratonista que corre sem equipamento adequado, que jogadores que ganham fortunas para fazerem o que o salário torna não mais que uma obrigação.
Há muito pelo que se orgulhar ou se envergonhar toda uma nação. Você citou o incrível Fernando Pessoa, e poderia ter ido mais a Camões ou a Antero de Quental; poderia ter ido a Fernão de Magalhães ou Eugênia Câmara... Mas poderia ter ido também a sua família e a muitos trabalhadores anônimos que conhece e que fazem de Portugal uma grande nação.
Para a mídia e para aqueles a quem a mídia serve, Cristiano Ronaldo (um grande jogador de futebol!)é o orgulho dessa nação. Para quem conhece essa grande nação, ele é um entre milhares que já se destacaram, e um entre os milhões que a compõem.
Um beijo carinhoso
Doces sonhos
Lello

α ♥ disse...

é verdade princesa , espero que as coisas melhorem :)
uma amiga minha inscreveu-me num concurso de fotos , podes ajudar-me ? :s
para votar é preciso pôr gosto nesta página : http://www.facebook.com/pages/Fifoto/207768289322429
e depois na minha foto : http://www.facebook.com/photo.php?fbid=287762064656384&set=a.285918088174115.58266.207768289322429&type=1&theater

Cat'F disse...

Mais do que orgulho na seleção, devemos vê-la como fonte de entretenimento, como uma "lufada de ar fresco" neste país onde só se fala de crise e onde a maioria das pessoas estão deprimidas. Esta é das poucas alturas onde todos estão em festa e não pensam nos seus problemas (mesmo quando eles são muitos...). Eu, pessoalmente, adoro futebol, percebo o teu ponto de vista, compreendo-o e identifico-me com ele.
Era preferível que as que os media dessem mais destaque a notícias como as obras que Joana Vasconcelos expôs no Palácio de Versalhes. Se calhar há milhares jovens que se destacam na medicina, literatura, ou simplesmente outras que ajudaram o vizinho da rua ao lado, só com a bondade do seu coração...
Acho que nos devemos sentir orgulhosos de nós próprios. Podemos não pintar maravilhosamente, escrever obras de sucesso mundial ou não ter o mínimo jeito para a bola, mas somos o orgulho do nosso próprio país, porque nós somos o nosso próprio país...

Raqs disse...

Não consigo entrar no teu blogue, mas sim concordo contigo na parte do entretenimento, mas a meu ver é exagerado o que acontece em volta do futebol. Beijinho