Um dia..


Porque é que quando já tudo está quase esquecido, há sempre alguma coisa que estraga tudo? As memórias que quero apagar voltam num ápice, as vezes que estivemos juntos surgem na minha memória rapidamente, volta sempre tudo ao mesmo, e, dói, dói tanto. Relembrar todos os momentos que em tempos me fizeram tão feliz, e que agora me arrependo tanto de fazer, quer dizer no fundo, no fundo não me arrependo de nada do que fiz, mas queria arrepender. Queria que me fosses indiferente. Queria odiar-te. Queria nunca ter-te conhecido. Mas, é, não me és indiferente, não te odeio, e conheço-te tão bem.
Um dia talvez te diga que sinto a tua falta, que sinto falta de te tocar, sinto falta de estar perto de ti e sentir as borboletinhas no meu estômago que quase me saíam pela boca, que sinto falta dos teus beijinhos demorados, e que sinto a tua falta, porra.

7 comentários:

Sara'C disse...

Obrigada princesa (:
Percebo isto tão bem ...

Sara'C disse...

Pois, mas às vezes é complicado agradar-nos a nós próprios.

Soraia disse...

Estas situações são sempre difíceis querida.
Mas não desejes nunca o ter conhecido porque de todas as situações que passamos tiramos sempre uma lição. E não penses em vocês com tristeza nem nos piores momentos. Pensa nos bons momentos e que foi bom enquanto durou. Agora é altura de seguir em frente.

filipa disse...

obrigada querida. adorei o post e a tua musica tambem é muito bonita. o nome da minha é:
Daughtry - Crawling Back To You

Francisca. disse...

ai :o
Parece que entras-te em mim! :o é mesmo isto que se enquadra no meu coração neste momento.
força*
escreves cada vez melhor

Soraia disse...

Claro, para a frente é que é o caminho :D

Catarina disse...

Adoro Raquel, está lindo...percebo isto tão bem ! Força :)